Domingo, Maio 26, 2024
Mais

    Artigos Recentes

    Especialistas em comportamento animal chamam atenção para os passeios

    Segundo especialistas em comportamento animal ao não prestarmos atenção aos nossos patudos enquanto os caminhamos poderá confundir ou ainda frustrar os cães, dando assim sinais contraditórios. Estes especialistas em comportamento animal chegam a alertar pois podem pôr em perigo a segurança do cão e a sua própria.

    Não é anormal utilizarmos a hora do passeio, como uma hora para fazermos multitasking, seja ela para olhar para os nossos telemóveis, pôr-mos a conversa em dia com um amigo, ouvir um podcast, enquanto fazemos exercício físico ou ainda enquanto passeamos o nosso bebé.

    Leslie Sinn, especialistas em comportamento animal de Ashburn, Virgínia, Estados Unidos, compara esta ação com a de conduzir distraído.  “Não está a prestar atenção aos sinais de que seu cão está desconfortável. E se está a perder todos esses sinais porque a sua cabeça está noutro lugar, isso é um problema.”

    Estes especialistas em comportamento animal chamam atenção pois muitas pessoas ao passear os cães não estão vigilantes, não se apercebem assim de potenciais ameaças: ciclistas, corredores, carros ou cães soltos. 

    Para Jacob Hollier, fundador da Crate Escape (serviços de passear cães e tomar conta de animais de estimação), “É preciso estar sempre alerta”. “Se houver um carro fora de controlo ou uma scooter a vir pelo passeio… a qualquer momento, pode ser perigoso e possivelmente fatal.” Por esta mesma razão, os seus empregados não podem utilizar o telemóvel enquanto passeiam os cães, à exceção para tirar fotos aos patudos para partilhar com os donos.

    No entanto, não são apenas os nossos melhores amigos de quatro patas que estão em risco. Os especialistas em comportamento animal afirmam já ter assistido a pessoas magoarem-se ao tropeçarem nos passeios ou ainda nos próprios cães. Segundo um estudo, os ferimentos em humanos enquanto passeavam cães aumentou mais de quatro vezes de 2001 a 2020.

    Especialistas em comportamento animal chamam atenção para os passeios

    Fonte: CNN Portugal

    “Se não estiver a prestar atenção, os cães podem apanhar e comer coisas RAPIDAMENTE – ossos de galinha, beatas de cigarro, ratos mortos/envenenados, etc.”, indica Amy L. Pike, comportamentalista animal de Fairfax, Virgínia. Não assistindo ao sucedido, não saberá que necessita de levar o seu patudo ao veterinário, ou mesmo que leve porque estão doentes, não saberá o que ingeriram para ajudar no tratamento.

    A comportamentalista animal Mary R. Burch, diretora do programa Family Dog do American Kennel Club, chega mesmo a reforçar a importância de prestar atenção ao seu cão durante a hora de passeio para reforçar o treino básico (sentar, vir, ficar e outros comandos). Acrescentando ainda que uma pessoa distraída não irá se aperceber quando o cão fica agitado, ou mostra sinais de fadiga e ainda lesão.

    A distração do dono pode ainda enviar sinais contraditórios, como por exemplo, ser autorizado a cheirar um arbusto mas ser impedido de cheirar outro. Segundo Valli Parthasarathy, um comportamentalista de Portland, Oregon, afirma “O meu passeio ideal para um cão é aquele em que ele tem muito tempo para cheirar e apreciar o ambiente”. “Eles têm as suas próprias prioridades caninas. Usar o nariz é o seu enriquecimento… é como se estivessem a ler as notícias.”.

    Parthasarathy defende “Todos estão a tentar fazer o melhor que podem”, mas acrescenta “ir passear com o seu cão deve ser uma questão de construir essa relação e concentrar-se no que o seu cão precisa. Essa pode ser a única altura em que ele sai de casa nesse dia.”.

    Coloque aqui o seu comentário

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Latest Posts

    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img

    Assine a nossa newsletter

    para ser atualizado com todas as últimas notícias, ofertas e anúncios especiais.