Sexta-feira, Junho 21, 2024
Mais

    Artigos Recentes

    Síndrome de Cushing: A doença bastante comum entre pets

    O Síndrome de Cushing ou hiperadrenocorticismo, é uma doença bastante comum entre os nossos animais, podendo afetar seriamente a saúde, a vitalidade e a aparência do nosso patudo. É um dos distúrbios endócrinos mais comum, ocorrendo principalmente em cães de meia idade e mais velhos.

    Os patudos com o Síndrome de Cushing produzem quantidades excessivas de cortisol, um hormônio importante que ajuda a regular o metabolismo. Isto pode trazer efeitos prejudiciais noutros órgãos e na capacidade do corpo se regular.

    Quais os sinais que tem de estar alerta?

    Existem dez sintomas comuns aos quais devemos ficar atentos – a maioria dos quais podem parecer sinais “normais” de velhice por si só. Nem todos os cães reagirão ao síndrome da mesma maneira, o seu cão pode não apresentar necessariamente todos estes sinais. Sempre que possível, é sempre uma boa ideia anotar as mudanças que observa nos hábitos e comportamentos do seu melhor amigo de quatro patas.

    1. Aumento de xixi. Se o seu cão precisa de ir mais vezes à casa de banho ou até se não se conseguir conter até lá, pode significar um problema de bexiga, ou indicação de síndrome de Cushing.
    2. Mudanças no apetite. Se achar que seu patudo, antes exigente, agora está a pedir ainda mais comida, ou mostrou uma mudança de comportamento para se tornar mais protetor em relação à comida, convém verificar o veterinário.
    3. Aumento da sede. Beber muito mais é um dos sintomas mais comuns da síndrome de Cushing em cães.
    4. Barriga protuberante. Fique atento para uma aparência arredondada na sua cintura – também conhecida como barriga protuberante.
    5. Encolhimento/desperdício muscular. Um cão saudável deve manter um peso e tônus ​​muscular regulares – consulte o seu veterinário se notar que seu animal de estimação perdeu visivelmente alguma massa muscular. Uma maneira de perceber isso é se eles tiverem dificuldade para se levantar, pular no sofá ou subir e descer escadas.
    6. Ofegante excessivo (mesmo em repouso). Todos os cães ofegam, no entanto, se notar que seu cão está ofegante mais do que o normal (principalmente quando está descansando), pode ser algum sinal que não está bem.
    7. Letargia (estar excessivamente cansado). Significa que o cão está menos animado do que o normal. Isso pode ser demonstrado por sonolência e baixa energia, movimentos mais lentos, relutância em sair da cama, relutância em passear ou brincar.
    8. Cabelo irregular ou alterações na pele. Outro sintoma que deve ser levado a sério são as alterações na pele do seu cão ou quaisquer manchas de perda de cabelo. Para alguns cães, a queda de cabelo causada pela doença de Cushing pode ser extrema, deixando-os apenas com pelos na cabeça e nas patas.
    9. Infecções cutâneas recorrentes.
    10. Infecções urinárias recorrentes

    Como é o tratamento para a doença?

    A doença requer tratamento médico ou cirúrgico para ser controlada com sucesso, e a mudança na dieta não é necessária para um resultado bem-sucedido. Pode ser tratada com sucesso com medicamentos que reduzem a produção do hormônio cortisol pelas glândulas supra-renais. Existem também algumas opções cirúrgicas para o tratamento da doença. Uma vez iniciado o tratamento (e enquanto continuar), a maioria dos cães recupera rapidamente a boa saúde e pode desfrutar de uma melhor qualidade de vida.

    Síndrome de Cushing: A doença bastante comum entre pets
    Fonte: Dogs Today Magazine

    Coloque aqui o seu comentário

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Latest Posts

    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img

    Assine a nossa newsletter

    para ser atualizado com todas as últimas notícias, ofertas e anúncios especiais.